Notícias

Trump anuncia boicote à NFL



Fonte do artigo SPORT1.de

O presidente dos EUA, Donald Trump, não assistirá mais a jogos da NFL e das equipes nacionais de futebol de seu país.

O jogador de 74 anos anunciou isso em resposta à permissão para se ajoelhar durante o hino nacional no futebol americano e a futura permissão no futebol.

Seu colega do partido, Jim Jordan, havia perguntado via Twitter se era realmente verdade que “as equipes nacionais de futebol dos EUA não defenderão mais o hino nacional no futuro”. A resposta de Trump não demorou a chegar. “E parece que a NFL está indo na mesma direção, mas não vou mais olhar para isso!”, Escreveu ele em seu perfil no Twitter.

Trump insultou Kaepernick

No passado, o presidente costumava criticar o joelho durante o hino nacional. Na sua opinião, esses protestos ofendem a bandeira dos EUA e os militares. Colin Kaepernick, que foi o primeiro a mostrar esse gesto de solidariedade na NFL, foi até insultado por Trump em 2017 como “filho da puta”.

O republicano também exigiu que todos os jogadores ajoelhados pelo hino fossem demitidos de suas equipes imediatamente.

No entanto, dado o debate sobre o racismo em curso após a morte violenta de George Floyd, a Associação de Futebol dos EUA (USSF) anulou a controversa regra do ajoelhamento na semana passada. De acordo com isso, os jogadores poderão se ajoelhar no hino nacional sem serem punidos por isso. Também na NFL, o comissário Roger Goodell deu sinais positivos de que a liderança da liga provavelmente aceitaria o joelho no futuro sem reclamar.

Equipe de Washington anuncia marcha de protesto

E não foi apenas na NFL que a resistência à perspectiva de Trump aumentou. O jogador da NBA Isaac Bonga quer enviar um sinal claro contra o racismo com o Washington Wizards.

“É importante que todos falemos. É necessária uma solução”, disse o internacional alemão de 20 anos de idade. Campainha de esportes: “Como uma equipe do Washington Wizards, estamos planejando participar de uma marcha de protesto para mostrar nosso apoio a essa luta. Na cidade de DC, nós, jogadores de basquete e o mundo inteiro, estamos unidos nesse assunto”.

Bonga não consegue entender o comportamento do presidente dos EUA, Donald Trump, após a morte violenta de George Floyd. “Sempre haverá pessoas que têm opiniões diferentes. Não podemos mudar isso. Mas temos que tentar convencê-los de que algo precisa mudar”, disse o nativo do Palatinado. “Todos esperamos que Trump também concorde. Todas as pessoas sabem como lidar com a situação, como se expressar. É difícil ter um líder realmente bom “.

Gosta de dicas de futebol para investimento desportivo? Então visita agora mesmo Palpites Copa do Mundo e prepara-se para viver a emoção do maior campeonato do planeta.